Suprema Corte dos EUA avalia comissões em App Store da Apple em caso antitruste

Donos de iPhones se queixaram de que a Apple monopoliza a venda de aplicativos de mensagens e jogos, o que eleva os preços. App Store, loja de aplicativo da Apple
Divulgação/Apple
A Suprema Corte dos Estados Unidos aceitou nesta segunda-feira (18) uma ação judicial que acusa a Apple de descumprir leis federais contra antitruste ao monopolizar o mercado aplicativos para o iPhone e fazer os consumidores pagarem mais do que deveriam.
A Justiça vai ouvir a apelação da Apple sobre uma decisão em uma instância menor que reabriu uma ação de clientes do iPhone sobre as comissões que a fabricante recebe por meio de sua App Store.
O caso pode expandir a ameaça de danos antitruste contra companhias no comércio eletrônico, que gera centenas de bilhões de dólares em vendas no varejo norte-americano.
O governo do presidente Donald Trump apoiou a Apple e pediu que a justiça seja feita.
Os negócios que podem ser ameaçados pelo litígio incluem marketplaces eletrônicos como a App Store, o site de ingresos StubHub, a plataforma de vendas da Amazon e o eBay, serviços em que vendedores individuais definem os preços.
O caso antitruste contra a Apple surgiu de um processo de 2011 por vários compradores de iPhone na corte federal Leia a notícia completa

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!