Por que não damos dinheiro de presente?

Na teoria, dinheiro é o presente perfeito. Dá ao presenteado a liberdade de escolher o que quer ganhar e permite aproveitar ao máximo os benefícios do valor recebido. Já um presente consiste apenas no bem ou experiência presenteados, com só uma chance de agradar. Mesmo assim o tabu persiste: não é bem visto dar dinheiro de presente.
Economistas costumam prestar atenção à utilidade dos gastos, por isso muitos defendem uma mudança na tradição. Para começar, dar dinheiro de presente, pondera Joel Waldfogel, evita o desperdício. Em um artigo publicado em 1993 no The American Economic Review, ele estima que quem presenteia paga em média de 10% a 35% a mais pelo presente do que o presenteado pagaria.
Waldfogel examinou os dados de duas pesquisas com 142 estudantes de graduação de Yale. Entrevistados sobre o que tinham recebido de presente no Natal, de que tinha recebido e por qual valor teriam comprado os presentes eles mesmos, a diferença era de quase 40%.
Pode não ser muito se aplicado a um único presente, mas os brasileiros devem gastar R$ 53,5 bilhões com as compras de Natal este ano, segundo pesquisa da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL). Aplicados os mesmos percentuais, algo entre Leia a notícia completa

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!