Operadora de telecom nos Estados Unidos também recebeu placas-mãe adulteradas, diz revista

Revista que denunciou caso de chips espiões agora afirma cita especialista sobre placas com conectores de rede adulterados. A “Bloomberg Businessweek”, que alegou a existência de um minúsculo chip espião chinês plantado em placas-mãe adulteradas da marca Supermicro, publicou uma nova reportagem sobre adulteração de hardware para afirmar que uma operadora de telecom nos Estados Unidos também recebeu placas modificadas do mesmo fabricante. Nesse caso, porém, o “chip” estava embutido no conector de rede da placa.
Diferente da primeira reportagem, em que todas as pessoas que alegavam ter visto ou analisado os casos ficaram anônimas, o novo texto atribui a descoberta do caso ao especialista em segurança Yossi Appleboum, que já trabalhou na unidade de tecnologia para forças de inteligência de Israel. Appleboum trabalha para uma companhia chamada Sepio Systems.
Appleboum afirmou à publicação que já viu hardware adulterado de outras marcas e que a Supermicro, que terceiriza a fabricação de suas placas para a China, seria “só mais uma vítima”.
Além do método diferente do que foi relatado na primeira reportagem da revista, o novo caso não foi atribuído às autoridades chinesas, ainda que o especialista afirmou acreditar que a interferência no hardware ocorra durante a fabricação na China.
A revista procurou as Leia a notícia completa

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!