O motorista ou o pedestre: quem os carros sem motorista devem salvar em um acidente?

Muito se discute se a ética é universal ou varia de lugar para lugar. O que ético para um japonês, por exemplo, é o mesmo para um brasileiro? O debate, que já dura séculos, está sendo reavivado por um novo elemento: carros sem motorista.
Veículos automáticos já circulam em fase de testes por algumas cidades americanas e da Europa. A indústria automobilística alega que vão tornar as estradas mais seguras, o trânsito mais racional e poupar dezenas de milhares de vidas, perdidas todos os anos em acidentes.
Mas o futuro impõe aos fabricantes, aos políticos e aos governos e consumidores algumas discussões morais. Que critérios um carro automático usará em um acidente?
Quando um motorista pisa no freio ou mesmo faz uma manobra arriscada para evitar atropelar um pedestre que cruzou a rua de maneira ilegal, mesmo com a lei a seu favor, tomou uma decisão moral. Mas até hoje são decisões individuais, como programar a inteligência artificial para reagir na mesma situação?
Encontrar uma resposta levou um grupo pesquisadores do MIT, o Massachusetts Institute of Technology, a criar em 2016 a Máquina Moral, um site onde os visitantes podem experimentar 13 diferentes situações envolvendo veículos automáticos no trânsito nas quais Leia a notícia completa

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!