O futuro dos wearables

Eles foram promessa de revolução há alguns anos, mas ainda não mostraram a que vieram. Será que agora é o momento?

Wearables são tecnologias vestíveis, como os smartwatches, óculos conectados e até mesmo roupas. O primeiro wearable como conhecemos foi criado em 2008. Era uma pulseira com a principal finalidade de monitorar exercícios físicos. A promessa era de revolução, mas há quem diga que eles perderam força nos últimos anos.
Não acredito nisso. Penso que é apenas um tempo de adaptação. Conforme a tecnologia for aprimorada – e, como consequência, barateada – maior será número de pessoas que irão adotá-la.
Os wearables podem facilitar e melhorar o desempenho em diversas tarefas. Podem ser ferramentas importantes no auxilio ao monitoramento da saúde. Facilitar segurança e localização. Existem, por exemplo, coleiras para cachorros que ajudam na localização caso o animal fuja. Há também pulseiras inteligentes que ajudam no monitoramento de idosos que podem pedir ajuda através do próprio wearable quando necessário.
O lançamento do novo Apple Watch, que aconteceu no dia 12 de setembro, mostrou avanços em relação a esse tipo de equipamento. O foco continua sendo no acompanhamento da saúde. A empresa mostrou melhorias no monitoramento dos batimentos cardíacos que pode Leia a notícia completa

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!