Nova exigência para qualidade da farinha e quebra de safra de trigo preocupam indústria

Por Roberto SamoraSÃO PAULO (Reuters) – Após uma safra de qualidade afetada por chuvas em 2018, os moinhos brasileiros terão o desafio de atender a um mercado brasileiro que exigirá uma farinha com menor nível de microtoxinas em 2019, conforme nova regra do governo, disseram integrantes da indústria nesta sexta-feira.As pesadas chuvas que atingiram a safra de trigo dos principais produtores do Brasil –Paraná e Rio Grande do Sul– facilitaram a proliferação de doenças fúngicas como a giberela, que por sua vez afetam a qualidade do cereal por elevar o nível de microtoxinas no grão. Em função da quebra de safra e do maior volume do cereal de menor qualidade, o Brasil deverá elevar as importações em mais de 10 por cento no próximo ano, estimou um executivo da Bunge nesta sexta-feira.Pela nova regra da Anvisa, produtos derivados de trigo deverão ter o total de microtoxina (DON, consequência da giberela) reduzido para 750 microgramas por quilo em 2019, ante 1.000 microgramas/kg anteriormente, segundo documento da associação da indústria Abitrigo, um desafio adicional depois de uma safra “chuvada”. Uma vez que a indústria moageira não tem controle sobre a produção no campo, está se movimentando para pedir uma mudança ou um Leia a notícia completa

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!