Maioria das fintechs brasileiras ainda engatinha, afirma estudo

Apenas uma de cada cinco recebeu investimentos do tipo anjo ou de venture capital desde sua fundação, aponta pesquisa da Visa. Apesar da forte expansão dos últimos anos, a grande maioria das fintechs brasileiras ainda está longe, muito longe, da realidade de grifes mais famosas do setor, como Nubank e GuiaBolso.
Segundo um estudo feito pela Visa com mais de 230 dessas plataformas de serviços financeiros criadas no país, apenas uma de cada cinco recebeu investimentos do tipo anjo ou de venture capital desde sua fundação.
E mesmo dentre as que captaram recursos de investidores, mais da metade — 55,4% — captaram até R$ 500 mil cada. Só 10,6% das pesquisadas receberam mais de R$ 2 milhões.
O levantamento, feito com startups que se inscreveram num programa de aceleração da Visa, joga luz sobre um segmento que tem ganhado crescente atenção de potenciais rivais, como bancos e empresas de meios de pagamentos, quanto de reguladores e investidores dentro e fora do Brasil.
O próprio Banco Central, que tem estimulado a atividade no setor dentro de sua campanha para aumentar a concorrência no sistema financeiro e assim derrubar tarifas e taxas de juros cobradas de clientes, publicou neste ano que já há mais de Leia a notícia completa

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!