Incentivos são ‘gota d’água no oceano de tributos’, diz Anfavea

Presidente da Anfavea diz que carga tributária do Brasil chega a 36%
Juca Varella/Folhapress – 18.06.2014

O presidente da Afavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), Antônio Megale, defende que os incentivos para o setor são apenas uma “gota d’água” no oceano de tributos que incidem sobre a indústria. “Temos problemas de competitividade no País, com uma carga tributária muito alta: chega a 36%, em média, no preço do carro, enquanto nos Estados Unidos é 6%. Esses benefícios são uma gota no oceano”, afirmou.

No ano que vem, a maior parte da renúncia de R$ 7,2 bilhões para o setor será com um benefício concedido a montadoras instaladas nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, que custará R$ 4,68 bilhões. Para Megale, programas de incentivo regional são necessários para dividir a riqueza do País entre os Estados.

“A região de Goiana (PE) era absolutamente agrária, voltada à colheita de cana. Hoje, utilizando a mesma mão de obra, tem uma das fábricas mais modernas do mundo. São programas meritórios”, disse.

Em relação ao Rota 2030 — programa automotivo que responderá por R$ 2,1 bilhões em renúncia no ano que vem — Megale afirma que ele é necessário para Leia a notícia completa

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!