Huawei: por que a gigante chinesa virou alvo de vários países e teve executiva presa no Canadá

Empresa chinesa de telecomunicações é alvo de investigações do governo americano sobre possíveis violações de sanções dos EUA contra o Irã. Meng Wanzhou foi presa durante uma conexão em Vancouver
EPA
Meng Wanzhou, chefe de operações financeiras da Huawei, gigante chinesa de telecomunicações, foi presa em Vancouver, no Canadá, e deve ser extraditada para os Estados Unidos. Os detalhes da prisão, efetuada em 1° de dezembro, não foram divulgados. Mas a empresa chinesa é alvo de investigações do governo americano sobre possíveis violações de sanções contra o Irã.
A China exigiu a libertação da executiva, alegando que a prisão foi possivelmente “uma violação de direitos humanos”.
Filha do fundador da companhia, Wanzhou também é vice-presidente do conselho consultivo da empresa.A Huawei informou que tem pouca informação sobre as acusações e “não tem conhecimento sobre nenhuma infração cometida por Meng Wanzhou”.
A prisão acontece em um momento delicado para as relações entre os Estados Unidos e a China. Os dois países travam uma guerra comercial em que já foram impostos bilhões de dólares em tarifas sobre produtos.
O incidente tampouco ajudará na trégua de 90 dias negociada pelo presidente americano, Donald Trump, e seu colega chinês, Xi Jinping, durante a reunião do G-20 (grupo das 20 maiores Leia a notícia completa

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!