Dinheiro não traz felicidade? Ganhadores de loteria provam o contrário

Fila em lotérica no Largo da Batata, na Zona Oeste de São Paulo, em dia de sorteio da Mega-Sena acumulada em R$ 90 milhões
Fábio Tito/G1
Um clássico estudo de 40 anos atrás dá força à tese de que ter muito dinheiro não faz ninguém mais feliz. Ao comentar para os psicólogos Philip Brickman, Dan Coates e Ronnie Janoff-Bulman como se sentiam, 22 ganhadores de loterias dos Estados Unidos não estavam mais satisfeitos com a vida do que os antigos vizinhos e até do que pessoas que ficaram paraplégicas depois de acidentes graves.
O trabalho, junto com alguns outros, passou a embasar a crença de que ter muito dinheiro não é lá uma grande coisa. As pessoas mostravam que rapidamente adaptam suas expectativas sobre o que as faz felizes, não importa a nova condição financeira.
Por isso o barulho que um novo trabalho vem fazendo este ano entre economistas ao dizer o contrário. Ao entrevistar ganhadores de loterias suecas, Erik Lindqvist, Robert Östling e David Cesarini não encontraram um bando de desanimados. Na verdade, os sortudos ganhadoram não podiam estar melhor.
Não é que pesquisadores anteriores nunca tenham encontrado milionários felizes ou relatos de bem-estar entre pessoas prósperas. A questão é que Leia a notícia completa

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!