BMW vai comprar controle de montadora na China em “nova era” para montadoras estrangeiras

Por Norihiko ShirouzuSHENYANG, China (Reuters) – A BMW pagará 3,6 bilhões de euros para assumir o controle de sua principal joint-venture na China, no primeiro movimento do tipo de uma montadora global de veículos e que ocorre após Pequim começar a relaxar regras de controle estrangeiro sobre o maior mercado automotivo do mundo.A BMW afirmou nesta quinta-feira que vai ampliar sua fatia na joint-venture com a Brilliance China Automotive, de 50 para 75 por cento, com o acordo sendo concluído em 2022, quando as regras do país que limitam o controle estrangeiro sobre montadoras instaladas no país forem liberadas.O negócio deve levar a BMW a transferir mais produção para a China no momento em que Washington trava uma guerra comercial com Pequim que elevou o custo para o grupo alemão importar carros fabricados em sua fábrica na Carolina do Sul. A BMW é uma das maiores exportadoras de veículos dos EUA para a China.O acordo também é um marco para montadoras internacionais, que são limitadas a ter no máximo 50 por cento de qualquer empresa chinesa e têm que dividir lucros com o parceiro local. Com isso, o negócio pode incentivar rivais como a Daimler a fazer o mesmo.”Estamos embarcando Leia a notícia completa

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!